Rotulagem nutricional: Tudo o que você precisa saber

Os rótulos presentes nos alimentos possuem o objetivo de prestar esclarecimentos e informações claras e objetivas para os consumidores. A intenção é que eles façam suas escolhas de maneira consciente e tendo pleno conhecimento de todos os componentes e demais esclarecimentos dispostos no rótulo. Para isso, a Anvisa prevê normas sobre rotulagem de alimentos.

No entanto, há a necessidade constante de revisar as regras que cercam a rotulagem nutricional. Dessa forma, é possível estabelecer uma certa legibilidade e visibilidade em relação às informações.

O que é rotulagem nutricional?

Para entender melhor, a rotulagem nutricional é um rótulo que deve estar presente em absolutamente todos os alimentos e bebidas que são devidamente produzidos pela indústria. Neles, é possível que o consumidor observe as características do produto e decida se, a partir dos dados presentes no rótulo, se ele será benéfico ou não.

Atualmente, os consumidores estão cada vez mais atentos para uma série de fatores que cercam todos os produtos que consomem. Isso significa que, a cada dia mais, as pessoas sabem exatamente aquilo que podem consumir ou não, qual o seu valor nutricional, quais os benefícios  terá no seu organismo, entre outras informações.

Tudo isso colabora para uma melhor e mais consciente escolha alimentar, sejam alimentos sólidos ou líquidos. Por conta disso, o rótulo se tornou ainda mais importante, já que tem auxiliado consumidores a evitar que doenças não transmissíveis se mantenham devidamente afastadas.

A importância de um bom rótulo nos alimentos

Um rótulo legível e de prático entendimento para todos os consumidores pode evitar problemas que vão além da saúde e do consumo. Um exemplo é que, rótulos de difícil entendimento e com uma explanação confusa de seus dados, pode resultar em consumidores que não se interessam pelo produto, consumidores que utilizam da forma errada, desencontro de informações, etc.

Além disso, a rotulagem nutricional inadequada também lesa o direito que os consumidores têm às informações sobre a devida composição do produto. A partir disso, é possível deduzir a imensa importância que a rotulagem nutricional correta tem dentro deste cenário.

Por conta desses erros, a Anvisa afirma que sabe da grande falta para com as informações dos produtos e o quanto isso pode ser prejudicial. Diante deste cenário, há constante revisão da rotulagem, já que a intenção é:

  • Aperfeiçoar a visibilidade e a legibilidade;
  • Facilitar a compreensão de atributos nutricionais;
  • Reduzir situações de engano;
  • Facilitar a comparação de componentes;
  • Aprimorar precisão de valores.

Quais informações precisam constar no rótulo?

Existem informações que são obrigatórias na rotulagem nutricional. Afinal, esses dados nutricionais se aplicam em 100% dos alimentos e bebidas comercializadas. 

No entanto, antes de citar as informações que são necessárias, é válido frisar que, segundo a ANVISA, existem exceções de produtos que não precisam conter a rotulagem. Alguns deles, são:

  • Bebidas alcoólicas;
  • Sal;
  • Embalagens com menos de 100 cm².

Outros produtos também entram na lista, como produtos fracionados, alguns fatiados, alimentos preparados em restaurantes, etc. Já as informações necessárias, são:

1. Identificação

Dentro da rotulagem nutricional, a primeira informação que deve conter é a identificação adequada. A denominação de venda tem o papel importante de explicar ao consumidor o que é o produto que ele está comprando. No exemplo dos nuggets, poderá estar escrito na embalagem “carne mecanicamente separada de frango”.

2. Ingredientes

A lista dos ingredientes é uma das etapas de maior importância dentro da rotulagem nutricional. Muitos consumidores podem apresentar alguma sensibilidade a algum ingrediente. Ao estarem especificados no rótulo, é menor a probabilidade de acidentes acontecerem.

Além disso, como dito anteriormente, o consumidor tem direitos básicos em saber a composição do alimento e o seu modo de preparo. Porém, os produtos de ingredientes únicos, como açúcar e café, não precisam conter a lista.

3. Bebidas

Todas as bebidas ou conteúdos líquidos em geral, precisam ter especificados quais os seus conteúdos. Esse conteúdo deve ser expresso em massa ou em volume e os algarismos devem respeitar minuciosamente todas as regras estabelecidas pelo INMETRO.

4. Tabela nutricional

Dentro da rotulagem nutricional, a tabela é um dos pontos de maior importância. É comum encontrar pessoas no supermercado que possuem o hábito de calcular a tabela nutricional e ver se elas se adéquam àquilo que procuram.

Dessa maneira, é necessário que todos os ingredientes estejam devidamente especificados na embalagem e que constem o seu valor energético. Logo, carboidratos, proteínas, gorduras em geral, fibra e sódio devem estar com a quantidade exata especificada.

5. Prazo de validade

É preciso estar atento ao prazo de validade dos produtos. Na rotulagem nutricional, é muito importante conter o período em que o alimento é perecível e adequado para o consumo. Portanto, é indispensável que contenha dados como dia, mês e ano quando o produto vence em menos de três meses. No entanto, se o prazo for muito superior a isso, basta conter mês e ano.

6. Modo de preparo ou consumo

Os alimentos geralmente precisam ser preparados ou consumidos de alguma forma. Por isso, é extremamente coerente e necessário identificar na rotulagem nutricional qual a forma de preparo, se é necessário descongelar, qual o tempo de preparo, etc.

Mesmo quando o produto está pronto para consumo, é possível notar que há as instruções de abertura da embalagem e demais dados importantes nele. É preciso sempre ter em mente que o produto que contém a rotulagem nutricional, aumenta os níveis de confiança do consumidor.

Quem é o responsável pela criação da rotulagem nutricional?

Dentro de todos os profissionais, geralmente é o Nutricionista o profissional mais capacitado para dar início à elaboração do rótulo nutricional. Afinal, ele está apto para montar uma tabela nutricional correta e adequada.

O motivo é que, mais do que conhecer a ficha técnica, esse profissional estudou arduamente para entender sobre os nutrientes, os cálculos que os envolvem e também sobre as legislações vigentes. Outra grande vantagem de contar com o auxílio do profissional de Nutrição, é que ele pode alertar para possíveis riscos em relação aos ingredientes, alterações na fórmula, etc.

Logicamente, não necessariamente o Nutricionista precisa ser o único profissional responsável pela elaboração da rotulagem nutricional. No entanto, é o mais procurado por muitas pessoas que desejam criar uma.

Contate-nos para Palestras, Treinamentos e Consultorias Alimentares em seu estabelecimento pelo e-mail: assessoria@ouvidoriaalimentar.com.br.

Acompanhe nossas mídias sociais e baixe o e-book em www.ouvidoriaalimentar.com.br.

#OuvidoriaAlimentar
#DraAdrianaAbud
#RotulagemNutricional

Autora: Dra. Adriana Abud é Médica Ouvidora, Expert em Food Safety, Food Defense e Food Fraud.

Imagem: Giovana Barbosa

Compartilhe o post nas redes:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Deixe seu comentário:

Copyright © Ouvidoria Alimentar 2020.