O que são fraudes em alimentos no Brasil e no Mundo?

As fraudes em alimentos são caracterizadas pela alteração dos alimentos, seja a partir de seu ponto de vista comercial ou biológico. Atualmente, esse problema permanece e assim como os métodos de detecção estão se modernizando, infelizmente o mesmo ocorre com os métodos utilizados para efetuar as fraudes.

Sendo assim, é importante alertar a todos os consumidores, produtores, comerciantes e demais indivíduos sobre como combater esse tipo de prática, quais os alimentos que mais sofrem com a fraude e como isso pode impactar a saúde humana e a economia. Assim, agrega-se maior conscientização e se dificulta a ocorrência de novos casos. Confira!

O que é a fraude em alimentos?

Há muito tempo já vem se falando sobre a ocorrência de fraudes. Inclusive, recentemente a Anvisa comunicou ao público sobre recorrentes tentativas de fraudes, as quais foram cometidas utilizando o nome da referida agência. Esse tipo de ação leva as vítimas a caírem de forma mais facilitada em golpes, pois o fraudador se utiliza da autoridade da instituição.

A partir disso, muitas pessoas notaram tamanha gravidade do assunto e começaram a prestar maior atenção em relação a esse tema. Entretanto, muitos indivíduos ainda não se encontram familiarizados sobre o que é a fraude especificamente em alimentos.

Logo, segundo a norma global para segurança de alimentos, a BRC V7, a fraude é caracterizada pela adição, diluição ou até mesmos substituição intencional do alimento em si, da sua matéria-prima ou a falsificação de um produto. 

Quem pratica a falsificação não possui nenhuma outra intenção a não ser obter ganhos financeiros a partir desse ato que é ilegal e pode causar sérios prejuízos à economia e também à saúde. É importante ressaltar, inclusive, que o assunto precisa ser seriamente debatido.

Afinal, ultimamente ocorre uma frequência desmedida de fraudes e é extremamente importante manter todos os consumidores e demais indivíduos a par sobre o assunto.

Como ocorre a fraude em alimentos?

Em geral, é comum notar que a fraude em alimentos se caracteriza justamente pelo ato de substituir ou diluir matérias-primas, que seriam até então nobres. Dessa maneira, utiliza-se alguma substância extremamente artificial, já que a intenção é puramente mascarar qualquer vestígio que possa entregar a fraude.

Muitos dos fatores que tentam mascarar não é somente em relação à substituição ou diluição de determinados componentes. A intenção, de fato, é que a fraude passe despercebida por todas as pessoas que entrarem em contato com o alimento.

Como combater a fraude de alimentos?

A fraude de alimentos é algo que pode ser extremamente prejudicial. Em Shijiazhuang, na China, a justiça condenou duas pessoas à morte por adulterar o leite com Melamina, o que resultou na morte de crianças inocentes. 

Dessa maneira, é extremamente importante questionar como combater esse tipo de crime, mesmo que de forma simples. Afinal, qualquer ajuda para denunciar e também para identificar o produto é algo de grande importância.

No Brasil, por exemplo, o Ministério Público do Rio Grande Do Sul cumpriu cerca de cinco mandados de prisão e mais quatro de busca e apreensão contra produtores de laticínios que adulteravam lotes para consumo. As empresas adicionavam substâncias para diminuir a acidez e eliminar os microrganismos que criavam nos produtos vencidos.

Diante da conjuntura exposta, acompanhe na sequência recomendações de como combater a fraude em alimentos:

1. Observe as matérias-primas

Estudar todos os casos que são mostrados na mídia é essencial para entender o assunto. Algumas matérias-primas são fáceis de serem adulteradas, como as sólidas. Uma das alternativas indicadas é, se possível, utilizá-las em forma de pó, para garantir a qualidade do produto.

2. Análise de matérias-primas

Algo que nem sempre é pedido por parte do responsável pelo estabelecimento ou até mesmo por consumidores na hora de comprar um produto, é o laudo do fornecedor. É preciso sempre avaliar as matérias-primas e comprovar de fato a sua veracidade e devida qualidade.

3. Nutrientes

Seguindo praticamente a mesma linha do tópico de número 2, é importante confirmar a qualidade dos ingredientes divulgados no rótulo. Muito além da qualidade, inclusive, é preciso confirmar que eles realmente estejam ali.

4. Observe os tipos de produtos que sofrem fraudes

Existem alguns produtos que apresentam maior facilidade de sofrerem fraudes. Esses tipos precisam ser analisados com frequência, principalmente quando eles são comercializados ou produzidos dentro da empresa, como o próprio leite, carne, azeite, etc.

5. Comprove a qualidade do produto

Quando pensar na questão financeira, é preciso analisar se há alguma matéria-prima que interfere de forma muito significativa no valor e, principalmente, se isso é por conta de algum princípio ativo importante. Logo, está mais do que na hora de comprovar se o produto oferece a qualidade prometida.

Quais os alimentos mais fáceis de serem adulterados?

Café

Muitas pessoas se esquecem do café na hora de falar dos produtos mais adulterados. Entretanto, infelizmente ele está comumente presente na lista. Em algumas fraudes encontram-se fubá, caramelo, milho e demais ingredientes em sua composição, chegando ao ponto de incluir madeira e cascas de árvores.

Açafrão

O açafrão é um dos alimentos mais consumidos em todo o mundo, já que oferece diversos benefícios à saúde. No entanto, nem sempre ele é puro. Portanto, é preciso estar atento, já que ele pode conter amido, corante e gelatina entre os componentes de adulteração.

Azeite

Muito comumente o azeite passa pelo processo de fraude ao ser substituído por óleo de milho, avelã ou palma. A indicação é sempre comprar o azeite em locais que tenham uma fiscalização rigorosa quanto às fraudes.

Leite

O leite é um dos mais perigosos, já que muitos podem vir com a água oxigenada e soda cáustica. No entanto, algumas substâncias acabam por mascarar o produto para que não haja identificação do processo feito. Segundo a Anvisa, é indispensável conferir a data de validade e a tabela nutricional.

Conclusão

Fraude em alimentos é crime, além de ser um assunto muito sério, já que pode interferir de forma drástica não somente no setor econômico, como também na qualidade de vida de cada consumidor. Afinal, são componentes que muitas vezes causam alergias e até mesmo levam à morte ou desenvolvimento de câncer, por exemplo. Dessa maneira, é preciso ficar atento aos possíveis sinais. Para acompanhar mais conteúdos, clique aqui e assine a newsletter para receber novidades todos os dias.

Contate-nos para Palestras, Treinamentos e Consultorias Alimentares em seu estabelecimento pelo e-mail: assessoria@ouvidoriaalimentar.com.br.

Acompanhe nossas mídias sociais e baixe o e-book em www.ouvidoriaalimentar.com.br.

#OuvidoriaAlimentar
#DraAdrianaAbud
#DiaDoNutricionista

Autora: Dra. Adriana Abud é Médica Ouvidora, Expert em Food Safety, Food Defense e Food Fraud.

Imagem: Tina Gasparin

 

 

Compartilhe o post nas redes:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Deixe seu comentário:

Copyright © Ouvidoria Alimentar 2020.