7 de Junho é o Dia Mundial da Segurança dos Alimentos

Segurança dos Alimentos é responsabilidade de todos.

O segundo Dia Mundial da Segurança dos Alimentos (WFSD) será comemorado em 7 de junho de 2020 para chamar a atenção e inspirar ações para ajudar a prevenir, detectar e gerenciar riscos transmitidos por alimentos, contribuindo para a segurança alimentar, a saúde humana, a prosperidade econômica, a agricultura, o acesso ao mercado, o turismo e o turismo. desenvolvimento sustentável.

Após o sucesso da primeira comemoração em 2019, este ano a WFSD reforça novamente o apelo para fortalecer o compromisso de aumentar a segurança alimentar feita pela Conferência de Adis Abeba e pelo Fórum de Genebra em 2019 sob o guarda-chuva de “O Futuro da Segurança Alimentar”. A OMS, em colaboração com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), tem o prazer de facilitar os esforços dos Estados Membros para celebrar o Dia Mundial da Segurança dos Alimentos.

Sob o tema “Segurança dos alimentos é responsabilidade de todos de todos”, a campanha orientada para a ação promoverá a conscientização global sobre segurança alimentar e exortará os países e tomadores de decisão, o setor privado, a sociedade civil, as organizações da ONU e o público em geral a agir.

A segurança alimentar é uma responsabilidade compartilhada entre governos, produtores e consumidores. Todo mundo tem um papel a desempenhar, da fazenda à mesa, para garantir que os alimentos que consumimos sejam seguros e não causem danos à nossa saúde. Durante o Dia Mundial da Segurança dos Alimentos, a OMS prossegue seus esforços para integrar a segurança alimentar na agenda pública e reduzir a carga de doenças transmitidas por alimentos em todo o mundo.

Participe do Dia Mundial da Segurança dos Alimentos

As atividades no mundo para marcar o Dia Mundial da Segurança dos Alimentos têm como objetivo inspirar ações para ajudar a prevenir, detectar e gerenciar riscos à saúde gerados por alimentos.

As ações certas ao longo da cadeia de abastecimento alimentar, desde os agricultores até os consumidores, bem como a boa governança e regulamentos, são essenciais para a segurança dos alimentos.

A FAO e a OMS criaram um guia para mostrar como todos podem se envolver. O guia inclui cinco etapas para fazer a diferença de forma sustentada para a segurança dos alimentos:

1. Certifique-se de que é seguro. Os governos devem garantir alimentos seguros e nutritivos para todos(as).

2. Cultive alimentos inócuos. Produtoras(es) agrícolas e de alimentos devem adotar boas práticas.

3. Mantenha-se seguro. Os(as) operadores(as) de empresas devem garantir que os alimentos sejam transportados, armazenados e preparados com segurança.

4. Comprove que são seguros. Os(as) consumidores(as) precisam ter acesso a informações oportunas, claras e confiáveis sobre os riscos nutricionais e de doenças associados às suas escolhas alimentares.

5. Atue conjuntamente em prol da segurança. Governos, órgãos econômicos regionais, organizações da ONU, agências de desenvolvimento, organizações comerciais, grupos de consumidores e produtores, instituições acadêmicas e de pesquisa e entidades do setor privado devem trabalhar juntos em questões de segurança dos alimentos.

A partir de 2019, a cada 7 de junho será um momento para destacar os benefícios da alimentação segura. O Dia Mundial da Segurança dos Alimentos foi adotado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em dezembro de 2018. O processo foi iniciado em 2016 pela Costa Rica por meio da Comissão do Codex Alimentarius, que é secretariada pela FAO e pela OMS.

Cinco medidas-chave para prevenir doenças transmitidas por alimentos

Os alimentos podem ser contaminados em qualquer elo da cadeia. O manejo adequado nos estabelecimentos de comida e em casa é igualmente essencial para prevenir doenças transmitidas por alimentos.

A OPAS recomenda a aplicação de cinco medidas-chave:

  • manter a higiene
  • separar os alimentos crus dos cozidos
  • cozinhar completamente a comida
  • manter alimentos a temperaturas seguras
  • usar água e matérias primas seguras

Fatos sobre segurança dos alimentos

Estima-se que 600 milhões de pessoas – quase um a cada dez indivíduos no mundo – adoecem após a ingestão de alimentos contaminados e 420 mil morrem a cada ano.

Estima-se que 77 milhões de pessoas nas Américas sofrem um episódio de doenças transmitidas por alimentos a cada ano.

Crianças menores de 5 anos carregam 40% da carga de doenças transmitidas por alimentos, com 125 mil mortes por ano.

Doenças transmitidas por alimentos são causadas por bactérias, vírus, parasitas ou substâncias químicas que entram no corpo através de alimentos ou água contaminados.

As doenças transmitidas por alimentos impedem o desenvolvimento socioeconômico, sobrecarregando os sistemas de saúde e prejudicando as economias nacionais, o turismo e o comércio.

O valor do comércio de alimentos é de US$ 1,6 trilhão, o que representa aproximadamente 10% do total do comércio anual no mundo.

Estimativas recentes indicam que o impacto de alimentos não seguros custa às economias de baixa e média renda em torno de US$ 95 bilhões em perda de produtividade por ano.

Dados disponíveis indicam que as doenças transmitidas por alimentos geram entre 700 mil e 19 milhões de dólares em custos anuais de saúde nos países do Caribe e mais de 77 milhões de dólares nos Estados Unidos.

Melhorar as práticas de higiene nos setores alimentar e agrícola ajuda a reduzir o surgimento e disseminação da resistência antimicrobiana ao longo da cadeia alimentar e no meio ambiente.

Saiba mais em:

http://www.who.int/news-room/initiatives/world-food-safety-day-2020

http://www.fao.org/fao-who-codexalimentarius/world-food-safety-day/about/en/

Para participar ativamente nas mídias sociais sugerimos os usos das hashtags:

#AlimentosSeguros
#SegurançadosAlimentos
#SafeFood
#DiaMundialdaSegurançadosAlimentos
#FoodSafety
#WFSD2020
#WORLDFOODSAFETYDAY

Autora: Dra. Adriana Abud é Médica Ouvidora, Expert em Food Safety, Food Defense e Food Fraud.

Imagem: Poster Oficial, https://trello.com/b/ldzjFBJA/world-food-safety-day

Compartilhe o post nas redes:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Deixe seu comentário:

Copyright © Ouvidoria Alimentar 2020.