Como o desperdício de alimentos impacta economicamente o mercado varejista?

O desperdício alimentar é uma das principais preocupações para o mercado varejista. O desperdício de alimentos vai muito além disso, já que ele pode impactar de forma extremamente negativa a economia do país e causar sérias consequências.

Atualmente, vê-se a imensa necessidade de encontrar medidas de combate para evitar que esse problema aumente cada vez mais. Uma dessas medidas, inclusive, e talvez a mais eficaz, pode ser a conscientização sobre a importância de reaproveitar os alimentos e saber como utilizá-los de forma completa. Confira!

Dados preocupantes

Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, cerca de 821 milhões de pessoas passam fome ao redor do mundo. Mesmo com esse dado, cerca de um terço dos alimentos são desperdiçados todos os dias.

Infelizmente, esse é um dos problemas mais críticos e tristes da atualidade, já que implica diretamente em desperdiçar um dos bens mais importantes para o bem-estar da humanidade como um todo. Nota-se que grande maioria dos alimentos descartados ainda estavam vigentes para consumo.

Logo, o desperdício de alimentos está quase que diretamente ligado à decisão consciente de descartar os alimentos, mesmo que eles ainda tenham valor. Mesmo que seja algo grave, esse comportamento não parte somente do consumidor, como também de muitas comerciantes e demais empreendedores varejistas.

Segundo pesquisa da FAO, o Brasil está presente na lista dos 10 países que mais desperdiçam comida ao redor do mundo. O país descarta aproximadamente 30% de tudo o que é produzido para consumo.

Essa porcentagem é extremamente alta e pode impactar a economia de maneira preocupante. Para se ter uma ideia, o prejuízo é tão grande que chega a quase US$ 940 bilhões (dólares).

Cultura da abundância desnecessária

Uma das características que colabora para o desperdício exacerbado de alimentos é a expressão “melhor sobrar do que faltar”. Se o alimento sobra, mas é consumido posteriormente, não há nenhum problema nisso. A cultura da abundância desmedida é algo equivocado.

Parte geral de indivíduos e gerações que nunca enfrentaram nenhuma crise causada por guerras, por exemplo. Dessa maneira, não possuem a devida consciência do quanto os alimentos podem ser úteis.

Além do mais, o brasileiro possui o hábito constante de realizar grandes encontros com familiares e amigos. Isso, logicamente, não é nenhum comportamento errado. É comum que nesses momentos mais alimentos sejam jogados fora. Confira os dados em ordem consecutiva dos alimentos mais desperdiçados:

  • Arroz: 22%;
  • Carne bovina: 20%;
  • Feijão: 16%;
  • Frango: 15%;
  • Hortaliças: 4%;
  • Frutas: 4%.

O desperdício de alimentos no mercado varejista

Um dos erros cometidos por empreendedores de todo o país é deixar de lucrar por conta de um alto índice de desperdício. Encontrar alimentos que vencem nas prateleiras por pura falta de um controle de estoque adequado, é bastante comum.

É indispensável que os comerciantes tenham noções de que, assim como afirma a Anvisa em seus seminários virtuais, o bom manejo de alimentos ainda perecíveis é essencial para combater o desperdício desnecessário e que poderia facilmente ser evitado.

Como combater o desperdício alimentar?

Uma boa notícia, em meio a tanto desperdício de alimentos, é que esse problema pode ser combatido. Já que há uma grande onda de conscientização em relação à sustentabilidade, preservação do meio ambiente e também para com a saúde humana, definir e seguir estratégias simples, porém extremamente eficazes, para combater o desperdício.

1. Faça um controle de estoque

Um dos métodos mais eficientes para evitar o desperdício de alimentos é, sem dúvidas, fazer um controle adequado de estoque. No desperdício alimentar é possível notar que muitos comerciantes desperdiçam alimentos por pura desorganização.

É preciso mudar completamente esse fator e tornar o ambiente mais organizado. Com um controle de estoque feito de forma correta, pode-se obter resultados muito satisfatórios, bem como ter uma ideia mais aproximada de quais produtos os clientes mais gostam. Dentro do controle de estoque também implica-se:

  • Conferência de validade dos produtos;
  • Organização adequada;
  • Balanço constante.

2. Faça uma lista de compras

Sem dúvidas, fazer uma lista de compras é essencial. Assim, não há riscos de comprar a mais do que se deve, bem como esquecer o que é mais necessário. Lembre-se que a organização e o controle são dois fatores de grande importância para combater o desperdício de alimentos.

3. Conscientize todos os colaboradores

Desde o gestor, até a equipe de limpeza, caixa, atendentes, garçons e qualquer outro colaborador que estiver no local, é importante passar regras claras, objetivas e sérias sobre o desperdício de alimentos. A intenção é promover uma conscientização coletiva.

Com isso, espera-se que todos estejam fazendo a sua parte e cuidando para que não haja nenhum problema. Caso necessário, apresente dados concretos, faça uma reunião e explore mais a fundo o assunto para que o interesse seja despertado em cada um.

4. Aprenda novas receitas

Uma ótima forma de combater o desperdício, caso tenha um restaurante, ou até mesmo ensinar muitos clientes a utilizar o alimento por completo, são as novas receitas. Algumas ensinam a fazer chips de casca de batata, por exemplo.

Esse, inclusive, já é um ótimo início para evitar o desperdício de alimentos e colaborar para com maior sustentabilidade, aumento positivo de lucros econômicos e também redução de custos. Muitos alimentos que acabam sendo descartados podem servir como adubo puro e saudável para plantas.

5. Faça doações

Existem muitas pessoas em situações alimentares precárias. Caso não queira aprender receitas novas, é possível separar os alimentos antes de seu vencimento e doá-los para pessoas com maior necessidade de auxílio, possibilitando que o alimento seja devidamente aproveitado e o local não sofrerá com prejuízo. Todos saem ganhando!

Conclusão

Como é possível perceber, o desperdício de alimentos é um problema muito presente nos dias atuais. A luta para que haja maior conscientização é constante. Em suma, é preciso levar também em consideração que quanto menos desperdício, maiores são os lucros e as ações positivas. Se possui alguma dúvida ou sugestão, entre em contato conosco, e para permanecer por dentro das novidades, clique aqui e assine a nossa newsletter!

Contate-nos para Palestras, Treinamentos e Consultorias Alimentares em seu estabelecimento pelo e-mail: assessoria@ouvidoriaalimentar.com.br.

Acompanhe nossas mídias sociais e baixe o e-book em www.ouvidoriaalimentar.com.br.

#OuvidoriaAlimentar
#DraAdrianaAbud
#VendaDeAlimentosVencidos

Autora: Dra. Adriana Abud é Médica Ouvidora, Expert em Food Safety, Food Defense e Food Fraud.

Imagem: Tina Gasparin

Compartilhe o post nas redes:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Deixe seu comentário:

Copyright © Ouvidoria Alimentar 2020.